Tenho hipotireoidismo. O que muda com a COVID-19?

Atualizado: Abr 11


Fique atento e veja algumas orientações sobre hipo e hipertireoidismo em meio à pandemia COVID-19. Essas recomendações e orientações foram elaboradas pela comissão da tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. mais informações acesse: bit.ly/2R8uVvy


Em primeiro lugar, pacientes com doenças tireoidianas, como hipotireoidismo ou hipertireoidismo, não fazem parte do grupo de risco para a infecção COVID-19, mesmo se a causa do transtorno for de natureza autoimune, como a tireoidite de Hashimoto e a doença de Graves.


Os pacientes com doenças de tireoide devem seguir as mesmas orientações do Ministério da Saúde destinadas à população geral, ressaltando-se a necessidade de manter o bom controle, tanto do hipotireoidismo quanto do hipertireoidismo. 


Se necessário, recomenda-se procurar auxílio do seu endocrinologista para ajustes no tratamento.


O tratamento do hipotireoidismo e do hipertireoidismo não deve sofrer nenhuma alteração no caso de contágio com o coronavírus. Recomenda-se que os pacientes mantenham o uso de seus medicamentos e atualizem as medidas de controle clínico, de acordo com as orientações do seu médico.


Neste momento de aflição e sofrimento coletivo, é importante mantermos a calma, a serenidade e o otimismo. Projetos de vida devem ser mantidos, embora temporariamente adiados. Estaremos mais seguros se seguirmos as orientações das autoridades e profissionais da saúde.


Aproveite e agende uma consulta para avaliar seus hormônios.



3 visualizações
 

(61) 99151-2661

CliniClass | Q 714/914 Ed. Talento, sl 318 - Asa Sul, Brasília/DF | CNPJ 24.314.011/0001-04 | ©2020 by Ivan Castilho